Como avaliar e distinguir o mérito em Ciências Humanas?

De fato, sem a reflexão formadora das Humanidades, não há universidades, mas apenas escolas politécnicas, centros de pesquisa ou escolas de tecnologia. E é nosso papel fazer com que saibam e que vejam, na reivindicação de respeito à especificidade e diversidade nas formas de conceber e produzir o conhecimento, não um complexo de inferioridade de um saber menor, que estaria apenas reivindicando atenção ou afrouxamento de critérios de rigor, mas um gesto de recusa a uma concepção de saber e de mérito demasiado estreita e, a rigor, desprovida de seriedade filosófica e perspectiva histórica.

Eis um texto fundamental de Paulo Franchetti, professor na Unicamp, sobre «Paradigmas do Mérito em Ciências Humanas». E sobre a diferença de critérios de avaliação em ciências humanas e nas tecnociências, questão a abordar sem receios nem complexos de inferioridade.

Para ler e discutir pelo maior número de pessoas possível.